Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

AS BATALHAS DO BRASIL

Publicado: Terça, 26 de Junho de 2018, 13h41 | Última atualização em Sexta, 02 de Junho de 2023, 23h16 | Acessos: 3264
imagem sem descrição.

Os parâmetros adotados na seleção das Batalhas do Brasil, a seguir apresentadas, transcenderam  quaisquer medidas de grandeza dos  combates, seja no volume das ações seja  na quantidade de combatentes envolvidos: “Batalha.....um choque armado de qualquer proporção ou valor militar em que homens desavindos tenham posto em risco a vida para defender uma ideia ou situação”(Hernâni Donato, Dicionário das Batalhas, Brasileiras, 2007)   

Buscou-se o alinhamento com as Diretrizes de Educação e Cultura do Exército Brasileiro (PORTARIA Nº 341-EME, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2015), que estabeleceram as orientações necessárias para o estudo de História Militar, de modo a proporcionar ao público interno e, indiretamente, ao público externo, o conhecimento da História do Exército, valorizando os feitos de destacados chefes militares e incentivando o culto aos símbolos da Pátria e aos heróis nacionais.

As narrativas das Batalhas escolhidas tem por objetivos: fomentar o desenvolvimento cultural no âmbito do Exército Brasileiro e contribuir para a preservação dos atributos éticos e dos valores que devem nortear o desenvolvimento do perfil dos militares.

A fundamentação teórica utilizada nesta seleção adotou como fator preponderante a importância da atuação militar da Força Terrestre na formação e evolução da Nação Brasileira, à luz das seguintes abordagens temporais:

- O Exército Brasileiro tem suas raízes no mais remoto período histórico da formação do Brasil. As campanhas militares contra franceses, ingleses, holandeses e espanhóis são acontecimentos históricos de elevada importância na vida e no desenvolvimento social da Nação Brasileira. Pode-se afirmar que a ocupação do território brasileiro – face às características do empreendimento colonial português – embora com objetivos comerciais, assemelhava-se nitidamente com uma operação militar, pois não se baseava nas “Bulas Papais” nem nos tratados diplomáticos, mas sim na força das armas.               

- Ao tornar-se independente, o Brasil tem no governo imperial a preocupação de formar uma Força Militar Nacional, integrada preferencialmente por brasileiros, irmanando o cidadão e o soldado para que ambos, unidos pelos mesmos ideais e pela mesma missão, concorressem juntamente para a segurança do País, tendo um papel destacado nas campanhas do Prata e do Paraguai, legando à posteridade grandes heróis como Caxias, Sampaio, Mallet, Osório e Cabrita.

- Com o advento da República e sua instabilidade política inicial, ocorreram no período (1889-1932) grandes revoltas internas no País, envolvendo o Exército. O que, de uma forma ou de outra, contribuiu para destacar a importância da Força Terrestre como o poder moderador do regime de governo recém implantado.

 - A entrada do Brasil na II Guerra Mundial, ao lado dos aliados, cujo elemento central e decisivo era os Estados Unidos da América, tem como consequência imediata a organização da Força Expedicionária Brasileira (FEB), composta de 25.000 brasileiros que lutaram e venceram nos campos de batalha em território italiano.

- Do Pós-Guerra até os dias de hoje a Força Terrestre Brasileira está empenhada em defender a paz a todo o momento: disciplinadas, preparadas, equipadas e motivadas, sempre alertas e prontas para enfrentar qualquer ameaça à convivência harmônica dos integrantes da sociedade e ao relacionamento do Brasil com as Nações Amigas.

Fim do conteúdo da página